Foz do Iguaçu- PR


Estivemos em Foz do Iguaçu em setembro de 2014. Mais uma vez, compramos um pacote pela Alpha Tour- Viagens e Turismo www.alphatourpb.com.br, aqui em João Pessoa, com nossa amiga Goretti. Optamos pelo pacote com os passeios inclusos pela comodidade, já que estava organizando uma viagem para Europa, que contarei depois aqui no blog, e, deixei meu tempo para ela, assim, selecionei os passeios com Goreti e comprei tudo.

Porém, Foz é uma cidade pequena e tranquila, o aeroporto não é muito distante, os passeios das cataratas, macuco safari e outros, você pode comprar com antecedência pela internet, os hotéis tem opções de passeios e táxis para te levar aos outros países.

Não achamos interessante alugar carro porque compramos os passeios pela agência, mas, se você quiser fazer tudo sem agência, talvez seja interessante, pois o parque das cataratas é distante do centro. Porém, um aviso importante: As locadoras de carro não permitem cruzar as fronteiras para Paraguai e Argentina! Assim, se você alugar, terá que deixar em um estacionamento antes. No caso da Argentina, isso não compensa mesmo. Assim, orientaria ir com as pessoas locais que passam pela alfândega com muito mais tranquilidade (caso do Paraguai) e a possibilidade de beber vinhos deliciosos (caso da Argentina).

Dica: Senão quiser contratar agência, contrate um motorista. Indicamos o Valter Orlieb (valter-foz@hotmail.com/ 45 9109.7660) que tem van e carro – ele faz Paraguai e te leva a excelentes restaurantes ou Cassino na Argentina para jantar e voltar. Ou também a Roseni Noronha –  (roseninoronha@hotmail.com/459921.7856) super atenciosa. Foi quem nos pegou no aeroporto.

Pois é … Ir a Foz do Iguaçu no Brasil, que por si só, já é maravilhoso é, ir também, a Ciudad del Leste – Paraguai, e também a  Puerto Iguazú-Argentina.  Essa região maravilhosa de tríplice fronteira permite que você fique de um lado a outros dos países, se embelezando com as cataratas, parques, natureza, comprando e comprando a preços baixos e ainda se deliciando com cafés e lugares para jantar maravilhosos.

Saímos de João Pessoa no dia 25/09/2014 e chegamos a Foz neste mesmo dia. A empresa que fez todos os nossos passeios lá foi a AllBrazilTours (www.allbraziltours.com.br). Tínhamos incluso:  Cataratas do lado do Brasil (ingresso no local), Cataratas do lado da Argentina (ingresso no local), Parque das Aves, Hidrelétrica de Itaipu (ingresso no local. OBS: Se for professor, leve comprovante que paga meia entrada), Compras no Paraguai, Duty Free Shop, Jantar no Rafain e os traslados do aeroporto-hotel e vice-versa.  Para duas pessoas ficou: R$ 670,00.  Só o Macuco Safari que compramos lá mesmo (R$170,00 por pessoa). Adorei esta empresa pela pontualidade do pessoal e organização.

Ficamos hospedados em um hotel simples, mas “super” bem localizado no centro: HOTEL FOZ PRESIDENTE http://www.fozpresidentehoteis.com.br/. Dá para ir andando ao Shopping, as principais churrascarias de Foz. Além disso, ao lado do hotel tem uma padaria 24 horas que tem café, almoço, jantar… e tudo “mega” delícia. Família Maran: Panificadora e Confeitaria.

Mas, há hotéis e resorts maiores na Rodovia das Cataratas que ficam mais distantes, porém dispõem de área de lazer e atividades internas.

1º dia:

Fizemos o passeio para Parques das Aves e das Cataratas do Iguaçu (parte Brasileira) no primeiro dia. O parque das Aves é um lugar que vale a pena conhecer. É um ambiente lindo, extremamente preservado, com instrutores atenciosos e que te permite adentrar no viveiro das aves e ter contato com elas. São mais de 130 espécies.  Segundo as pessoas de lá, é ideal conhecer pela manhã, pois é o turno em que as aves estão mais dispostas. Pena que chovia demais e as mesmas tiveram que se proteger.

Apenas um Tucanozinho se arriscou, mas mesmo assim, não me deu muito cabimento. (Rsss). O viveiro das araras, ao final do passeio é encantador. Elas voam de um lado a outro e, segundo o pessoal do parque, vem até você. Porém, com a chuva, estavam todas, muito bem protegidas em seus puleiros.

Para quem gosta de suvenirs, ao final do passeio, há uma lojinha linda e cheia de lembranças fofas.

De lá, fomos ao Parque Nacional do Iguaçu. Gente… Parênteses (Orgulho de ser brasileira!). Que organização! Que limpeza! Que infraestrutura! Que show!!! Fiquei encantada desde o início. O parque é imenso. O ônibus do parque, gratuito, leva aos principais pontos: Estação Poço Preto (trilha); Macuco Safari (barco); Trilha das Cataratas E porto das Canoas (onde fica o restaurante). Tudo muito preservado, limpo e lindo… lindo, lindo e lindo!!!!

Quando chegamos às cataratas (Na trilha das Cataratas), ainda chovia um pouco, e com a vazão muito forte, foi difícil ter uma boa visão, quando estávamos nos mirantes mais altos. Porém, a medida que íamos descendo as passarelas, além do sol colaborar, a visão foi ficando mais impressionante!

Gente! Vale cada centavo!!! Além disso, a trilha é linda,  no meio da fauna, com a vista das cataratas o tempo todo. Um espetáculo da natureza.É realmente uma das sete maravilhas do mundo!

Chegando à passarela principal, que dá acesso a queda Garganta do Diabo e a você ficar no meio daquela imensidão toda. Confesso que até bateu um medinho de ir até o final. Até porque havia tido a queda da passarela na Argentina em junho, justamente por conta da vazão forte. E, é inacreditável pensar naquela construção, ali há tantos anos, e a gente desafiando aquela força toda. Ver história no site:   http://www.cataratasdoiguacu.com.br/portal/

Mas, enfrentamos, ficamos ali um bom tempo, indo e vindo, tirando fotos e admirando… de esquerda, de direita. Pois é uma sensação incrível. Você se sente no meio de todas aquelas quedas.

Dica: A capa da chuva não  ajuda em nada (kkkkk), a vazão é forte demais, parece chuva gelada de vento em você!

Dica: Proteção para a máquina fotográfica  é fundamental. A nossa, deu problema por conta da água.

Saindo da passarela, fomos comer na lanchonete que tem ali embaixo. (Inacreditável!)  ao lado da Garganta e depois, subir o elevador e ainda contemplar um pouco essa beleza lá de cima.

Na volta, ficamos para fazer o passeio do Macuco safári. Eles primeiramente fazem um passeio em um carrinho de trilha (espécie de trenzinho), para conhecer um pouco da fauna da região. Depois, existe uma parte a pé, pelo meio de mata (OBS: se você não puder andar, eles te levam de carro).

OBS: Achei essa a parte de maior aventura, porque, passamos por vários lugares onde tem câmeras instaladas para filmar o percurso das onças. Oi? Pois é! Tem onças por ali. E a gente, fazendo trilha a pé no meio da mata. Rssssss. Claro que é seguro, pois não é hábito da onça  caçar de dia, mas, mesmo assim…

Ao final, chegamos ao local de embarque. Tudo muito estruturado e organizado. Mas, um importante esclarecimento, não é rafting! E, nem um passeio que lhe cause algum receio. Pelo contrário, achei bem tranquilo, mesmo com a vazão forte. Mas, é muito legal. Você tem noção da força da água; uma linda visão de dentro da catarata e ainda um belo banho de uma das quedas.

OBS: Você pode levar câmeras, mas o pessoal do parque não se responsabiliza. Então, como a nossa já estava com problemas, por conta da água, achamos melhor não levar.  E o pessoal do parque faz fotos. Só se lembre de pedir muitas fotos, pois ao final, você pode comprar a unidade, que custa R$15,00 , ou pegar um  “cd”que é R$50,00 reais. Então, peça muitas fotos. (Risos). O passeio também é bem rápido,l mas legal.

Dica:Melhor ir descalço no barco; levar outra roupa para trocar ao final ou uma específica para fazer o passeio. Roupa de banho mesmo, senão estiver tão frio, afinal, inevitavelmente você sairá molhado. Lá, há armários para guardar suas coisas e banheiros depois para banho e troca.

Dica: Soubemos depois que do lado argentino há passeios semelhantes e ainda mais baratos. Portanto, dê uma conferida antes, acaso visite os dois parques.

A noite, fomos assistir ao espetáculo no restaurante Rafain. Pagamos R$ 125,00 por pessoa. O transfer leva e trás. Mas, dependendo do hotel, há transporte gratuito. O buffet é livre. E, ao longo da noite, há um show latino-americano que envolve apresentações folclóricas dos países. É divertido. Para turista ver. Mas, a comida é ótima, o ambiente agradável. Bom atendimento. OBS: Como gosto de conhecer um pouquinho de cada coisa, acho que vale a pena sim!http://www.rafainchurrascaria.com.br/home/.

2º dia:

Rumo a Ciudad  del Este (Paraguai). Embora tenhamos saído cedo, o trânsito para atravessar a Ponte da Amizade já era intenso.  E, tudo que você leu sobre o “caos” é verdadeiro. E como havia chovido, acrescentamos a lama. Muita gente, muita moto, muito carro, muito camelô. Mas também, muitas boas lojas, muitos preços acessíveis.

Como no Paraguai temos uma hora a menos no relógio, ganhamos uma hora a mais de passeio. Mas, é tudo muito rápido pelas agências. Ficamos apenas 04 horas. Assim, se você for de agência, é importante saber o que vai comprar e ir às lojas dos artigos que deseja comprar.

Em geral, as agências te deixam no Shopping Del Leste. Organizado, limpo e com muitas lojas de marca. É mais caro que outros locais, assim, o deixe por último. Porém, aqui, a única loja que fizemos compras foi a Casa Nippon (http://www.casanippon.com.py/), que tem muitos artigos de casa. E, para quem gosta, loja da MAC.

Na rua, hora de decidir por onde começar. Tínhamos uma lista grande… até visitamos a SAX que fica em frente (os letreiros enormes das lojas te ajudam). Mas, no fim das contas, ficamos ao lado esquerdo do Shopping Del Leste.

2º) Não se engane! A maioria das lojas parecerá ter poucas filas, embora muita gente. Mas, é que, normalmente, as filas ficam em outros setores ou andares, e, dependendo dos valores ou quantidade de artigos que comprar as filas também são maiores. Portanto, fique atento a isso!

O que achamos bom de comprar no Paraguai?

  1. Eletrônicos – especificamente na loja Mega eletrônicos. Além do excelente atendimento. OBS: Saindo do Shopping Del Leste, é só dobrar a esquerda, subindo a avenida em direção a Monalisa. Essa loja será antes. http://www2.megaeletronicos.com/
  2. Maquiagem e Artigos para cabelo– na lojinha Amadeus, que fica dentro do shopping Jebai Center (tem que perguntar mesmo, pois com tanto camelô foi difícil achar o shopping, mas, todo mundo conhece o shopping, e, dentro do shopping, a lojinha). Tem todas as marcas que você quiser! Além disso, foi praticamente neste shopping que fizemos todas as compras. http://www.jebaicenter.com/

OBS: Organizadores de maquiagem você acha também nesse shopping, mas não lembro nome da loja. E, pinceis, foram a única coisa que comprei nos camelôs da rua.

  1. Artigos Esportivos – Compramos na Casa Ângela (dentro do Shopping Jebai).
  2. Relógios, óculos, bolsas – Loja Spaltec (Shopping Jebai);
  3. Algumas coisas para casa também valem muito a pena, mas, como não era nosso foco, não investimos. No shopping Jebai, achamos várias lojinhas legais. E, a Casa Nippon no Shopping Del Leste.

OBS: Não achamos interessante comprar perfumes. A Monalisa (loja extremamente conhecida de todos e com material excelente e bons preços) é realmente encantadora, mas, ouvimos dizer que no Duty free estava melhor, e estava mesmo. https://www.monalisa.com.py/

Além disso, bebidas… esqueça! É muito, mas muito melhor, no Duty free shop.

Praticamente todas as lojas no Paraguai aceitam cartões. Assim, não precisa fazer câmbio de guaranis ou dólares. Mas, com essa variação de câmbio a cada dia, se você tiver dólares ou comprar antes em um bom dia, é tranquilo.

Ao sairmos do Paraguai, o roteiro era fazer o passeio pela Usina Hidrelétrica de Itaipu. http://www.itaipu.gov.br/turismo/.

Fizemos a visita panorâmica, mas há outras mais completas chamadas: institucional e especial. Contudo, a panorâmica já nos foi suficiente, pois, como o nome diz, nos dá uma visão geral do complexo. O passeio dura 1 hora e 30 minutos. É feita em ônibus, precedida de um documentário. São feitas algumas paradas em mirantes. A visita é interessante para que se tenha noção da mega construção que foi e é a hidrelétrica. As outras visitas, permitem que você conheça os interiores da barragem. Confira preços no site. Lembrando que professor paga meia.

Sugestão da Noite: Ir até Puerto Igazu. Bate e volta mesmo. Jantar ou ir aos bares, cafés ou cassino. Os restaurantes mais conhecidos são: Aqua e El quincho del Tio Querido.

3ºdia:

No 3º dia, o pacote oferecia o passeio das Cataratas do lado da Argentina e Duty free shop. Havíamos lido que embora o lado argentino fosse também muito bonito, não era lindo como o lado brasileiro e, além disso, a passarela que levava a queda d’água “Garganta do Diabo” (Principal atração também do lado argentino), havia sido destruída pela chuva em junho. Então, optamos por não fazer e ir a Puerto Iguazu na Argentina.

Na fronteira, descemos da van e pegamos um ônibus local que nos levou até o centro de Puerto Igazu, em sua avenida principal: Avenida Brasil. A cidade é bem pequena, estava bem suja, talvez por conta da chuva, mas há várias lojas que vendem artigos de couro, roupas, vinhos, tequila, alfajor. E há uma feirinha livre, ao final da avenida, que se inicia por volta das 11hs da manhã e que possui artigos diversos, por bons preços.

Na volta, ficamos no Duty free Shop. E que, como dissemos antes, ofereceu preços excelente para perfumes, bebidas, artigos esportivos (especialmente tênis) e também óculos e bolsas.http://www.dutyfreeshoppuertoiguazu.com/ Dentro do Dutty Free, há um lugar para almoçar com preços justos.

Noite: Jantar no Hotel Bella Italia, na conhecida Noite Italiana (um festival de massas e queijos). Dá para ir a pé do nosso hotel até lá.  Custava R$ 100,00 por pessoa. Lá também se oferece café colonial das 18h às 22h nas sextas-feiras. http://www.hotelbellaitalia.com.br/

 4ºdia:

No nosso último dia, até gostaríamos de ir ao Templo Budista, mas estava fechado. Porém não deixe de visitá-lo. Ele fica aberto de terça a domingo. http://www.visitefoz.com.br/pontos-turisticos/templo-budista/

Então, fomos ao shopping, passear pelo centro e conhecer as Churrascarias da região. As mais famosas são Buffalo Branco e do Gaúcho. Para ambas, dava para ir a pé do nosso hotel também. Passamos pela Buffalo Branco, mas estava lotada, então fomos a Churrascaria do Gaúcho. Contudo, achamos a carne extremamente salgada, o atendimento péssimo. Pouquíssimos garçons para a quantidade de pessoas e até para pagar a conta foi difícil, pois ninguém trouxe e quando fomos ao balcão, não tinha quem recebesse. Portanto, não recomendo mesmo!!!

Foi a nossa única decepção, nessa cidade linda!!!

Esse post foi publicado em Foz do Iguaçu - PR e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s