Florianópolis – SC


Lagoa da ConceiçãoSinceramente, a sensação que tive ao chegar à ilha é a de querer morar lá. Realmente, se tivesse que escolher outro lugar para viver no Brasil, Florianópolis seria minha primeira opção (e olha que nem saiba que ela é considerada a capital brasileira de melhor qualidade de vida).

Acolhedora desde o momento que você desce no aeroporto (que, detalhe, foi a única coisa que achei inadequada para uma cidade tão encantadora), pois as pessoas são simpáticas, atenciosas e extremamente prestativas e linda a cada olhar. Não ficamos muito tempo, já que o destino final era Balneário Camboriú, mas pretendemos voltar.

 A ilha divide-se em Norte, Sul, Leste e Oeste.

A região Norte é a que concentra as praias badaladas, dentre elas: Jurerê Internacional, Canasvieiras e Ingleses. Infelizmente não deu tempo de visitarmos.

A região sul vem sendo considerada pelos amantes de viagens o lugar preferido da ilha. As praias de Ribeirão da Ilha (maior produção de ostras do Brasil), Pântano do sul, Campeche, Naufragados, Morro das Pedras, Praia do Rosa e Garopaba, entre outras ainda guardam certo mistério e portanto tranquilidade (quero muito voltar especificamente para cá). Não confundir a praia com a Ilha do Campeche (embora ambas lindas), a ilha possui sítios arqueológicos, pinturas rupestres, trilhas ecológicas, mergulho ou snorkel.

OBS: Para chegar a ilha você pode tomar um barco em Armação do Sul ou Barco ou lancha da Praia do Campeche (mais rápido).

Na região Oeste um ponto que merece não passar em branco é o bairro de Santo Antônio de Lisboa que possui casarões típicos açorianos.

A parte leste foi onde passamos o maior tempo. É a região de maior infraestrutura, porém associada a uma natureza exuberante. A Lagoa da conceição e a praia da Joaquina não possuem adjetivos suficientes para descrever (não pode deixar de ir!). Sem falar na Barra da Lagoa onde ficamos no finzinho da tarde (que em janeiro é de 19h00) comendo rodízio de camarão e descansando. O local é ideal para as famílias que ficam acampadas no gramado na beira da praia, tomando sol, ou curtindo pedalinhos, caiaques, Stand Up, kitesurf, windsurfe ou jet ski. Há ainda a Praia da Galheta (nudismo) e Praia Mole.

Morro da Cruz

A região leste fica mais próxima a região central que reúne, além de praias, museus, igrejas, praças, prédios da época da colonização açoriana. Destaco a praça XV de Novembro, a Catedral metropolitana, Casa da Alfândega (artesanato e pinturas de artistas locais), Mercado Público, a Ponte Hercílio Luz (observar no pôr do sol) e o Morro da Cruz (que oferece uma vista incrível da ilha).

Floripa é uma cidade de praia (42, na menor das contagens) e de esportes aquáticos (alguns, inclusive inventados aqui!). Mas, também cheia de fortalezas que tinham o intuito de proteger a ilha (Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim, Santo Antonio de Ratones, São José da Ponta Grossa, Santana do Estreito), museus e baladas noturnas. É também terra do exercício (segundo pesquisa do ministério da saúde é a população mais ativa) e não é a toa, por todo lado você vê gente ou na água ou na terra (caminhando, pedalando, patinando, de skate.

Enfim, tem para todos os gostos.

#Recomendadíssima!

Esse post foi publicado em Florianópolis- SC e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Florianópolis – SC

  1. Rogerio Oliveira disse:

    Bom dia, parabens pelos belos posts…

  2. LE disse:

    Adoro suas postagens , ajuda muito na escolha de meus passeios. bjus e continue pois estou seguindo seus passos,rsrsrs

  3. Alê disse:

    Mari…estou pensando em ir com os meninos em janeiro de 2015 para Floripa e fazer uma parte destes passeios. Alexandre está com 08 anos e Laura com 11, sendo assim, o que você recomenda para nós três? Claro que o Beto Carreiro estará no nosso roteiro (pensei em tirar mais a questão das praias, afinal ir com eles para a praia não é muito interessante…). Ficarei no aguardo de suas recomendações quando tiveres um tempinho!

    • Ricardo / Mariana disse:

      Alêeeeeeee, que alegria te ver por aqui.
      Além do Beto Carreiro, seria legal ficar uns dias em Floripa, conhecer o centro, a comida açoariana e ir com eles então a Blumenau, pois o espaço da oktoberfest fica aberto o ano todo e é legal. A cidade de Pomerode e Joinville que não conheço, mas dizem que é lindo… São cidades que refletem a colonização alemã e acho que eles iriam gostar. beijos!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s