Buenos Aires no Inverno


Estivemos em Buenos Aires entre os dias 25 e 28 de junho de 2010. E posso afirmar: mal chegamos, já queremos voltar. Quatro dias são suficientes para conhecer os belos pontos turísticos da cidade, fazer os passeios, também turísticos, curtir show de tango e a noite Argentina, mas…. não é suficiente para sentir a cidade.  Portanto, nossa primeira dica, diferente de muitos “posts” que vimos, é dizer que, se você puder passar mais um tempinho, faça isso.

A cidade é linda, européia, bem cuidada e cheirosa. Aliás, isso foi o que mais nos chamou atenção. Tudo cheira bem em Buenos Aires. As lojas e casas possuem aromatizador de ambientes que ultrapassa as casas e vem pelas ruas. Além disso, as pessoas lavam as calçadas aumentando ainda mais o aroma. Quantos aos argentinos, falem o que quiser, mas são educadíssimos e ademais, tem uma cultura diferente da nossa, portanto, não temos que criticar, mas sim entender.

Como as outras viagens, planejamos bem o que iríamos fazer e,  abaixo, apresentamos o nosso roteiro  que incluiu o microcentro,  Puerto madero, Recoleta, Palermo, La Boca e San Telmo. E ainda fizemos um passeio a Lujan para visitar seu incrível zoológico (mas, colocamos em outro post).

1º DIA – Quinta-feira  (chegamos às 14 horas)

Primeira coisa, trocar dinheiro na casa de Câmbio do Aeroporto e pegar os “mapinhas” que entregam no Balcão de Informações. Como compramos um pacote, tínhamos “transfer” até o hotel.

Dica 2: Não há tanta necessidade de trocar muitos pesos, pois praticamente todos os lugares aceitam cartão e a taxa é bem pequena, eu só paguei 10,00 reais. Só trocamos pesos para usar em taxi e nos passeios.

Chegamos no Hotel Waldorf (muito bom e bem localizado, veja o site: http://www.waldorf-hotel.com.ar/castellano).

Deixamos as coisas e fomos conhecer o Centro. Iniciamos pela  Calle Florida já que nossa ideia era saber bem a localização das lojas para ir comprando aos poucos. A rua é larga, tem muita gente,muito brasileiro, mas é tranquila (diferente dos muitos post que vimos também). Tem lojas para todos os gostos e muitos outlets de marcas famosas, não sendo necessário ir em Palermo Viejo ou na Santa Fé.

O shopping Galeria Pacífico é repleto de lojas de marcas e grifes famosas e a Nike vale muito a pena, aconselho também uma visita a Morph (loja de coisas de casa, é tudo!!!!! – no subsolo).

Nas ruas tem as farmácias Farmactiy onde você acha de um tudo de maquiagem, e bem em conta. Mas nosso forte não foi fazer compras. Queríamos apenas as lembranças para família e amigos e curtir a cidade.  Ao final da avenida, chegamos a Plaza de Mayo, onde se encontram alguns dos principais marcos históricos, culturais e institucionais da cidade (como a Catedral, o Palácio do Governo Municipal e a casa Rosada), mas como já era noitinha e estava bem frio, fomos andando até o Café Tortoni (um dos cafés “notáveis” da cidade, imperdível!) na Av. de Mayo 829, entre as Calles Piedras e Tacuari. O tortoni é o mais antigo e tem um ambiente bem agradável. Vale a pena! (obs: o “submarino do cardápio não é nada demais” melhor pedir algo com doce de leite que é o forte da cidade). Ao lado, Museu de Tango!

Voltamos fazendo o circuito cívico que possui uma série de monumentos históricos, Congresso, Hotéis, Teatros e ao final, a Avenida 9 de Julho e seu ícone central, o Obelisco.

Dica 3: Fizemos tudo isso e muito mais a pé. E essa é nossa dica. Buenos Aires é uma cidade que deve ser conhecida caminhando. Ela é toda plana, tranquila, muito bem movimentada, cheia de praças (plazas), parques, igrejas, livrarias, café, monumentos históricos que vão muito além do “turismo dito”. Portanto, tenha fôlego e ande!

Chegamos ao hotel às 19 horas, e como em Buenos Aires ninguém janta antes das 10 horas, descansamos e aguardamos um taxi para comer as belas “parrilhas” em Puerto Madero. Lembre-se que toda carne aqui é mal passada e se você não gosta tem que pedir muito bem passada mesmo (e, ainda assim, virá mal passada, mas pelo menos não estará sangrando). O Ricardo que se deliciou.

Por volta das 22 horas fomos a Puerto Madero. Do centro até lá de táxi, dá em média, 15 pesos. Puerto madero é um complexo de restaurantes exclusivos, lojas e escritórios caríssimos e condomínios residenciais luxuosos. Na entrada dos cais, os diques são divididos de 1 a 4.  Como estava extremamente frio, sei lá, 6 graus, não conseguimos passear muito pelo cais (eu, pelo menos!). Fomos direto ao Restaurante Siga La Vaca. Lá comemos carne à vontade, como rodízio, incluindo duas garrafas de vinho e sobremesa. Tudo fica 138 pesos (duas pessoas). Além do Siga La Vaca, ouvimos falar que o Spetus também é bom e tem preço acessível. Muitos indicam o Cabanas Las LiLas, mas só vá se puder desembolsar 300 pesos por pessoa, em média.

Em frente a Sarmiento fica a elegante Puente de la Mujer, passarela projetada pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava. E a Fragata Sarmiento, um museu em formato de navio (2 pesos a entrada, mas tem que ser de dia). Dependendo da época, você pode visitar o Cassino flutuante de Buenos Aires no barco, “Estrella de la Fortuna” – porém ele não estava lá em junho.

2º DIA – ZOO DE LUJAN (que está em outro post) PALERMO E RECOLETA

Chegamos do Zoo às 15 horas, e como descemos na Plaza Italia em Palermo, aproveitamos para conhecer esse bairro. A região de Palermo tem tudo o que se pode desejar: museus, parques, lagos, um zoológico, clubes de pólo, golfe e críquete, um aeroporto, jardins botânico e japonês e um planetário. É dividido em três ambientes:


1º  Simplesmente Palermo
– com as áreas verdes e uma série de praças e parques ao redor do Parque Tres de Febrero que os moradores chamam de Parque Palermo ou Los Bosques de Palermo com gramados bem conservados, lindos jacarandás, palmeiras e um lago, além de cafés e do Museo de Artes Plásticas Eduardo Sívori, do Hipódromo Argentino, de um centro de exposições, do Jardín Botánico Carlos Thays, do Jardim Zoológico e Jardim Japonês. Tudo é lindo. São muitas famílias, cachorros, namorados. Como já tínhamos ido ao Zoo de Lujan, não fomos nesse. Apenas no Jardim Japonês que é 8 pesos por pessoa.

2º O pequeno Palermo Chico (margeando o bairro da Recoleta), com as embaixadas e as casas dos muito ricos. Iniciamos pelo O Museo Evita que fica em uma das ruas mais calmas de Palermo e ao longo da Avenida Figueroa Alcorta. Havia uma feirinha de artesanato por perto.É muito bom passear pela Recoleta e ver as belas ruas e casas. Tudo muito limpo e organizado. Finalizamos no Museo Latinoamericano de Buenos Aires, o MALBA com uma impressionante galeria de arte contemporânea e obras de alguns dos melhores artistas latino-americanos do século passado. Frida Kahlo, Diego Rivera, Tarsila do Amaral e outros pintores (entrada: 18 pesos por pessoa). Voltamos de Taxi, pois agora sim, estávamos cansados (22 pesos).

3º Palermo Viejo (que compreende Palermo Hollywood e Palermo Soho) com cozinha internacional e butiques da moda. Nós não conhecemos pois muitos nos disseram que era melhor ir à noite.

E à noite já tínhamos organizado o show de Tango no Señor Tango (preço incluso no pacote). Saímos às 8 horas e a casa de tango tem formato de show. Dois andares, diversas mesas e palcos. O show inicia com Jantar e em seguida a apresentação que tem duração de 04 horas. Realmente, temos que vivenciar o tango na Argentina, mas eu e Ricardo, particularmente não indicaríamos essa casa de espetáculos. A apresentação é bonita, mas é cansativa e é feita para turista “ver”, não revela a alma e emoção Argentina. Melhor procurar algo mais simples, mais em conta e mais emocionante.

3º DIA – CITY TOUR – CAMINITO, LA BOCA, RECOLETA

Pela manhã fizemos um city tour que havíamos ganhado de brinde e que, sinceramente, foi ótimo, pois pontos turísticos mais simples puderam ser vistos sem que fosse necessário  nos deslocarmos a pé ou de taxi. Como era sábado por exemplo, pudemos visitar a parte interna da casa rosada (de graça). Foi ótimo!

De lá fomos ao Caminito. LINDO!!!! Um bairro antigo e todo colorido, com exposição de pinturas e apresentação de atores, danças de tango por todo lado.

De lá, fomos ao bairro de La Boca que é ao lado e que tem como coração da comunidade o Estádio “La Bombonera“, sede do time de futebol Club Atlético Boca Juniors há quase um século.  Pudemos entrar no estádio e conhecer todas as instalações. Fizemos a visita Express que custa 20,00 pesos por pessoa.


À tarde  fomos ao shopping Buenos Aires Design (RECOLETA) com dois andares que exibem a última palavra em móveis. Pra quem gosta de decoração, é TUDO!!! Os terraços do shopping têm uma série de cafés e restaurantes que valem à pena. Almoçamos uma pasta no Down Town Matias que custou 98 pesos para duas pessoas.  De lá, fomos ao Cemitério Recoleta que abriga centenas de personagens ilustres, distribuídos em um compacto labirinto de mausoléus de granito, mármore e bronze.

Ao lado ficava a igreja do Pilar, um mosteiro franciscano, onde hoje fica o Centro Cultural Recoleta, que promove as artes visuais contemporâneas e tem diversas salas de show. Fomos à sorveteria Freddo tomar o tão comentado sorvete de duche de leite e depois na Flor Generalis (lindíssima, aberta ou fechada).

Sim, tudo a pé! O restinho da tarde e à noite fomos fazer as compras na Calle Florida e na Galeria Pacífico.

4º dia – BAIRRO NORTE E SAN TELMO

O domingo amanheceu bem chuvoso, mas, acordamos cedo para passear pela cidade. Às 8 horas da manhã Buenos Aires ainda está “escura” e tudo está fechado. Passeamos por diversas praças indo do Centro até o Bairro Norte. Andamos pelo principal corredor de consumo e símbolo do Bairro Norte, a Avenida Santa Fé, um reduto de lojas e butiques de marcas famosas. Se der uma caminhada pela avenida não deixe de entrar no nº. 1860, que agora abriga a livraria Ateneo (incrível!) e de parar em algum dos muiiiitttooosss cafés.

De lá, pegamos um taxi para SAN TELMO (15 pesos). San Telmo aos domingos abriga uma feira de antiguidades e várias vielas com produtos antigos também. Sinceramente, nós não gostamos tanto, mas não tinha muito o que fazer, uma vez que viajamos em época de Copa do Mundo e esse dia tinha jogo da Argentina. Nesse ponto, como aqui no Brasil, tudo para!

De qualquer forma, os cafés estavam abertos, e mais que vinho foi isso que bebemos. Não deixem de tomá-los com as maravilhosas medialunas (deliciosos croissants).

No mais, aproveitar os freeshops (Ezeiza e Rio) – e agora sim, gastar! (você tem 500 dolares em cada um!)

Leia também o post:

Buenos Aires no Verão –https://casal20.wordpress.com/2011/04/18/buenos-aires-no-verao/

Lujan – https://casal20.wordpress.com/2010/08/14/lujan-argentina/

Esse post foi publicado em Buenos Aires - Argentina e marcado , , , , . Guardar link permanente.

12 respostas para Buenos Aires no Inverno

  1. Claudete disse:

    Boa Tarde, tudo bem?

    estou morrendo de vontade de ir na minha 2º lua-de-mel para Buenos…

    você fechou o pacote com qual agencia?

    vi que em Junho estava bastante frio… vc sabe se em abril também é frio assim?

    Obrigada!

    Claudete

    • mariekika disse:

      Boa noite Claudete,

      Nós fechamos o pacote (passagem, hospedagem, Show Sr. Tango e City Tour) com a agência alpha tour (http://www.alphatourpb.com.br/alphatourpb). O restante da viagem foi por nossa conta, via mochilão, táxi, ônibus e a pé. Não sei se abril é frio também, mas em junho estava muitoooooooooooooooooo.

      abraços

  2. Juliana disse:

    Que mega máximo!!! Amei o post, amei Buenos e já estou com vontade de ir (na verdade, tenho essa vontade faz tempo! rs). Abraço casal, boas viagens!!!😉

  3. vanessa disse:

    Oi Tudo bem!
    Muito legal seu blog, vcs estão de parabéns. Estpu o do em Buenos aires no feriado do dia 2/11 e irei aproveitar bastante as suas dicas. Só fiquei com uma dúvida, vc trocaram Reais por Pesos, ou levaram dolar daqui do Brasil para trocar por pesos lá?
    Obrigada
    Vanessa

    • mariekika disse:

      Boa noite vanessa,
      obrigado pelo elogio ao blog. Trocamos alguns dólares aqui para fazermos as compras no free shop, os pesos nós trocamos no aeroporto de lá, (somente 200 pesos para o táxi e lanche na rua) em uma casa de cambio que fica após o desembarque onde tem a melhor taxa. O restante ficou por conta do maravilhoso cartão de crédito kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

      abraços e ótima viagem.

    • mariekika disse:

      Boa noite vanessa, obrigado pelo elogio ao blog. Trocamos alguns dlares aqui para fazermos as compras no free shop, os pesos ns trocamos no aeroporto de l, (somente 200 pesos para o txi e lanche na rua) em uma casa de cambio que fica aps o desembarque onde tem a melhor taxa. O restante ficou por conta do maravilhoso carto de crdito kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

      abraos e tima viagem.

  4. vanessa disse:

    Olááá,
    Muito obrigada pela resposta.🙂
    Vi que vcs não indicam o tango que vcs foram. Vcs conhecem algum outro mais simples e mais em conta do que o que vcs foram?

    Vanessa

  5. mariekika disse:

    Vanessa,como não fomos fico receosa de te falar, ouvi falar que no Caminito você assistirá ótimos espetáculos à noite. No entanto, os argentinos saberão te dizer, pergunte, mas não aos taxistas ou pessoal das agências que te indicarão as casas de show mais chiques que são mais caras.
    Beijos e depois nos conte sua viagem e novas dicas.

  6. vanessa disse:

    Oiii,

    Muito obrigada de novo😉.
    Podes deixar, depois te conto tudo da viagem.:)
    Bjs

  7. CRIS disse:

    Parabénsssssss, seu BLOG é tudo de bom: lindas fotos, ótimas dicas, enfim…. adorei. Passarei pouco tempo também e vou aproveitar suas dicas. Valeu. Cris

    • mariekika disse:

      Boa tarde Cris,

      Obrigado pela visita em nosso BLOG, e espero ter ajudado para o planejamento de sua viagem. Quando voltar deixe sua dica aqui em nossos comentários, serão bem vindas e com certeza publicadas para ajudarmos outros viajantes. Valeu

      Ricardo / Mariana

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s