Paris -França


Rio Sena e Ile de Cité (ao fundo)

Ficamos 04 dias em Paris e, antes de viajar, tomamos algumas decisões. Como era a primeira vez de quase todos da família, queríamos “ver Paris” e flanar por suas ruas com tranquilidade, subir e descer as escadas e rampas que existem, caminhando… apreciando o Sena, os bouquinistes, sentar em seus lindos cafés…. Sentir-se meio francês. 

Nada de subir à Torre ou visitar o Louvre. Isso merecia mais dias em Paris. Nada de Versalhes também… Afinal, decidimos que íamos à Paris. Moulin Rouge, em outra oportunidade (fora, que achamos os preços meio absurdos!)

Portanto, o que falaremos aqui parecerá pouco, mas foi genuinamente a Paris que queríamos conhecer a princípio… Suas ruas, alguns monumentos, suas pontes, igrejas e melhor ainda, suas surpresas… Uma Paris a pé!!! Fria, nublada, realmente romântica, realmente encantadora, realmente de outro tempo…

Pont Neuf

E não nos arrependemos desse jeito meio “desleixado” que a conhecemos. Afinal, a cidade é de uma grandiosidade absurda, napoleônica mesmo… Porém seus pequenos prazeres, a exemplo dos cafés, crepes, baguetes, bancas de livros e revistas tiveram o seu religioso tempo reservado…

E, desde o primeiro relato deste post, repetirei o que os amigos viajados já me disseram… “Sempre que quiser ir a Europa, entre por Paris!” E se permita a mais dois dias… Todas as vezes… Afinal, a vida não é assim tão curta, pra gente dizer que só vai a Paris uma vez (risos)…

Torre Eiffel

Torre Eiffel

1º dia

Chegamos às 16h20min de um sábado. O traslado já estava lá. Um senhor com uma plaquinha da Surland (ver post sobre excursão Surland). Apresentamos nossos vouchers e, como só éramos nós, fomos direto para van que nos levou ao Hotel Mercure Versailles Expo. Excelente! Ótimo atendimento, ótimos quartos, ótima banheira, ótimo café da manhã. Internet grátis. E mesmo com todos esses ótimos, foi o nosso 3º colocado da lista (risos). Ou seja, os hotéis são excelentes.

Além disso, pertíssimo ao hotel tinha um supermercado. O que foi tudoooooooooooooooo. Afinal, Paris é cara!!! Assim, optamos por uma excelente alimentação local por dia, e lanches e o jantar/ceia comprávamos neste supermercado. E haja vinho também. Preços ótimosssssss!!!! (fizemos até noite degustação no hotel, junto a queijos maravilhosos que também existem no supermercado).

Trajeto do Hotel Mercure ao Metrô.

Trajeto do Hotel Mercure ao Metrô.

1ª dica: Os hotéis da Surland são informados com 15 dias de antecedência da viagem (já que na revista eles dão opção de 04 hotéis para cada lugar). E, o melhor a fazer é acessar os mapas de metrô na internet e orientar-se com antecedência. O aplicativo RAPT pode ser baixado, é gratuito e funciona offline.

O nosso hotel ficava bem distante dos pontos turísticos, mas em uma região nobre de Paris. Assim, ir até o metrô e voltar, mesmo à noite, foi mega tranquilo. No primeiro dia, já fizemos o trajeto e compramos nossos tickets. 

2ª dica: Optamos por comprar o carnet- 10 tickets. Saiu mais em conta, pois estávamos em quatro pessoas. Além disso,  se você viajar para Paris e pegar o 1º domingo do mês deve saber que os museus são TODOS GRATUITOS. Ou seja, nada do ticket “Paris Visite”… Assim, deixamos o Domingo para visitar alguns deles, menores e lindos.

Vamos logo abrir um parênteses e falar do metrô.  Esse post do Blog Miss Check-in tem uma explicação ótima e com fotos, orientando, passo a passo, como comprar, seja nos guichês (falando inglês tranquilo)  ou nas máquinas automatizadas:  Amei!!!

Além deste post, outro legal, você encontra no:  http://www.dicaseturismo.com.br/metro-em-paris/

Quanto as nossas dicas:

1º) Preferimos comprar o carnet – 10 tickets. Em, praticamente todas as estações, tinhas guichês para compra, além das máquinas de autoatendimento. Mas, para se prevenir, sempre andávamos com mais tickets. Pois, várias máquinas estavam quebradas.

2º) Não jogamos  nossos tickets fora depois de usá-los (seguindo as orientações de todos os blogs que havíamos lido). Mas, nenhuma fiscalização solicitou.

Estação de Metrô Abbesses

3º) É verdade! Poucas estações tem elevador. A maioria é escada. Assim, pouco peso nas mochilas e um tênis bem confortável. O sobe e desce é grande. Em algumas… bastante! E, se quiser evitar, procure fazer trechos sem muitas baldeações. As vezes você anda mais uma pouquinho, mas não se cansa tanto.

4º) As linhas são muito bem sinalizadas. E não tivemos dificuldade. Porém são antigas. 

5º) Não dê bobeira! Sabíamos que estava tendo muito assalto em Paris. Então, atenção! Andamos sempre de doleira e uma mochila com água e alguns pertences, mas, sempre à frente.

6º ) Em algumas estações mais centrais tem umas franquias de banheiro fofas, para emergências.

Enfim… após o reconhecimento do território, indo e voltando do metrô, fomos ao supermercado, onde achamos os melhores preços de vinhos, chocolates e queijos da Europa. Nem precisa dizer que a gente fez uma feira, né?  E voltamos para descansar.

Estava frio para nós nordestinos. Em média 6 a 8 graus e sensação térmica de 3º C.  Mas, uma delícia!!!

2 ºdia

Roteiro: Catedral de Notre-Dame, Saint Chapelle, Concierge, Quartier Latin, Museu Medieval, Universidade Sobornne, Livraria Shakespeare.com, Place Saint Genevieve, Pantheon, Cithyfharma, Jardim de Luxemburgo.

Acordamos cedo para tomar café, pois a Notre Dame abre as 08h e não queríamos chegar tarde. Pegamos o metrô na estação perto do hotel “Port Du Versailles” – Linha verde (12), sentido Front Populaire.  Pode-se descer na Estação Notre-Dame des-Champs – Linha verde (12), para evitar baldeações.  Mas, você pode também descer na Montparnasse Bienvenue (linha 04 – rosa) para baldeação – sentido Porte de Clignancourt, e finalizar na estação Cité. E foi o que fizemos!

A estação de metrô nos dá acesso a Île de la Cité  que é, literalmente, o coração de Paris, já que foi nessa pequena ilha que a cidade começou. A sensação de descer nessa estação é inacreditável. É como voltar no tempo…. 

Estação Cité (Mammi e Carols)

Estação Cité (Mammi e Carols)

A imensidão Napoleônica já dá as suas caras com o Palais de Justice ao fundo. Estamos em Paris!!! Boquiabertos e com  as cabeças para cima, olhando tudo imenso que existe ao nosso redor.

Mas, com a ficha caindo, começamos também a ver seus detalhes encantadores.. Uma bela feirinha desponta ao lado da saída do metrô, demos uma volta, conversando com os feirantes. Um belo café na esquina… Ar de silêncio, tranquilidade e… uma esquina depois, o Sena.

 Gente… tudo!!! Tudo, tudo, tudo!!!

Depois de ficar fazendo um 360º com o corpo (acho que fizemos uns três), nos dirigimos a Notre Dame, passando ao lado esquerdo desse belo café e, depois, esquerda novamente.

Notre Dame ao fundo (foto tirada da Pont Saint Michel)

Notre Dame ao fundo (foto tirada da Pont Saint Michel)

Notre Dame… Magnífica!!! Igreja gótica medieval de 1248. Não tinha muita

Visão Interna da Notre Dame

Visão Interna da Notre Dame

fila, mesmo sendo gratuito, mas mesmo que tivesse… Inacreditavelmente linda e mais linda ainda por dentro. Começamos com o pé direito, pois podemos dizer, agora, após a viagem, que foi um dos lugares mais lindos que visitamos em Paris.

Saindo da Catedral, ainda sem acreditar que estávamos ali, seguimos para a Saint- Chapelle. O mesmo caminho, voltando…

Você entrará no Palais de Justice e dentro dele seguirá para a Saint Chapelle. A capela é bem pequena, e foi construída para receber a coroa de espinhos de Cristo e outras relíquias do cristianismo adquiridas pela família real de Luís IX.  Como também era capela da família real, explica-se sua localização logo ao lado do palácio real da época.

Saint Chapelle

Saint Chapelle

A capela é dividida em dois andares, a parte inferior é belíssima, mas a superior é ainda mais linda  com um altar todo em ouro e vitrais magníficos! (70% dos vitrais são originais).

Saindo da Saitn Chapelle, seguimos para visitar a Conciergerie, a prisão onde ficou Maria Antonieta e centenas de prisioneiros da Revolução Francesa. Houve vários incêndios, mas alguns espaços da prisão foram reconstruídos, inclusive a cela em que ficou Maria Antonieta. Os espaços amplos da prisão são usados para exposições, expostas em meio ao calabouço. As grades estão lá, por toda parte. Quando fomos estava em exibição os “800 anos de Aniversário de Saint Louis”.

Concierge

Concierge

 A visita a Conciergerie é imperdível, especialmente para aqueles que querem entender um pouco mais sobre a Revolução Francesa.

Palais de Justice

Palais de Justice

Saindo da Conciergerie, na frente do Palais da Justice novamente, atravessamos a Ponte Saint Michel, onde é possível tirar belas fotos com a Notre Dame ao fundo.

20141207_074238De lá, caminhamos em direção a Pont Neuf (Ponte Nova) que, apesar do nome, é a ponte mais antiga de Paris. Fizemos uma parte por baixo, beirando o Sena… Gente, que momento incrível!!!  

Depois, por cima, margeando o rio e parando em cada bouquiniste que, com suas caixas metálicas verdes, vendendo livros antigos, selos, cartazes, postais, são um cenário à parte desta cidade.

A ponte Neuf é belíssima! Aliás, todas! E os pôsteres dos bouquinistes…dá vontade de levar tudo!

Andamos mais a frente um pouco, até a Pont Des Arts, a famosa ponte dos Cadeados, e seguimos em frente, até a Pont Royal que liga, do lado esquerdo o Palais Du Royal e do outro lado, a Universidade Francesa.  Voltamos pelo lado direito do Sena em direção a Pont Saint Michel, novamente. 

Pont Des Arts

Pont Des Arts

OBS: Não sabíamos que estávamos de costas para o Louvre e que atravessando o Palais Du Royal iríamos até ele. Então fica a dica!

De volta à Pont Saint Michel, estamos na entrada do famoso bairro parisiense “Quartier Latin” que recebeu esse nome em homenagem aos estudantes da Universidade Sorbonne e a língua falada entre eles, o latim.

Entrada do Bairro Quartier Latin (veja a Notre Dame ao fundo)

Entrada do Bairro Quartier Latin (veja a Notre Dame ao fundo)

 Na Place Saint Michel há um famoso monumento, o Fointane Saint Michel (a maior e mais famosa fonte de Paris, representada pelo arcanjo Michel como guerreiro enfrentando dragões ao expulsar Lúcifer do paraíso). Linda! 

Ao lado dele resolvemos almoçar no chamado “Le Fenelone”. De entrada… sopa de cebola deliciosa. Em seguida, o prato principal foi uma bela massa. E, de sobremesa, um autêntico Creme Brulle. E… vinho…. O conjunto dos pratos saia 14,50 euros por pessoa. E, super nos alimentou.

 

 

Começou a chover um pouco, mas, seguimos por dentro do Bairro em direção a famosa Universidade de Sorbonne. Em frente a ela, a uma bela estátua de Montaigne.

E, por traz da praça que fica em frente a Universidade, fica um Museu interessante, mas posso conhecido, o Museu Nacional da Idade Média  (Musse de Cluny). 

O museu contém ricas coleções medievais: pinturas, esculturas, tapeçarias, vitrais, objetos da vida cotidiana… Não deixem de visitá-lo gente. Vale muito a pena!!!

Entrando mais no bairro, vire a primeira rua à direita, no número 37 da Rue de la Bûcherie, e passe na famosa livraria Shapespeare & Co.  De lá, seguimos pelas ruas do bairro, dentre elas, a Rue Des Ecoles até a Place  Saint Geneviere.

Entramos na bela Igreja… De lá, seguimos ao Pantheon. Descansamos um pouco e, em seguida, fomos até os Jardins de Luxembrugo.

Sendo 

inverno, os jardins não estão com toda a beleza da primavera, mas, é um lugar encantador… Muitas pessoas lendo, tomando café… passeando com seus cães ou se exercitando…

No retorno, parada em um dos cafés que ficam margeando os Jardins. Uma entrada na Citypharma e voltar para o hotel.

Do Jardim de Luxemburgo seguimos buscando a estação de Metrô Saint Suplice (linha 04- rosa – sentido Maire de Montrouge). Descemos na Estação Montparnasse Bienvenue para baldeação para linha 12 para Port du Versailles (sentido Mairie d´ Issy) .

 À noite, por volta das 19h, saímos para o passeio incluso no pacote, chamado Paris Iluminada. O passeio é uma espécie de City tour. Atravessa toda a Champs Elysées e faz três paradas importantes. O Arco do Triunfo, a Opera de Paris e a Torre Eiffel (exatamente no Trocadero. O melhor local para fotografar a torre). 

IMG_20141207_164309

O trocadero possui uma linda fonte, chamada de Varsóvia, formada por uma série de tanques e cascatas que terminam numa grande e retangular piscina. Não deixe de observar as esculturas da década de 1930 que embelezam a praça.

Ópera de Paris

Ópera de Paris

Esse passeio é maravilhoso, pois as paradas possuem tempo suficiente para boas fotos.

Na volta, já por volta das 11h da noite, paramos no Café Le Domêuma Brasserie no bairro do nosso hotel e ficamos por lá, tomando vinho, café e os maravilhosos crepes parisienses. Deixamos aqui o nosso agradecimento ao super garçom Sophien, que misturando um “espanglês”, se fez entender e nos auxiliou totalmente com os pedidos.

OBS: Aliás, tínhamos ouvido muito que os franceses não gostam de falar inglês. E, estávamos um pouco preocupados com isso. No entanto, não tivemos NENHUM PROBLEMA. Quando os franceses não sabiam, não mediram esforços para com mímicas ou mesmo misturando idiomas, nos auxiliarem nas explicações.  Todos muito prestativos. Ao dizermos que éramos brasileiros, a receptividade era ainda maior.  Mas, se tiver problemas, uma dica… Entre nos hotéis e peça ajuda aos concierges.

 3º dia

Roteiro: Igreja Domo, Torre Eiffel, Campo de Marte, Place da Concorde, Praça das Pirâmides do Louvre, Arco do Triunfo do Carrossel, Jardins de Tuillers, Place Vedome, Igreja de La Madeleine, Galerias Lafayete.

Optamos por fazer o city tour com a excursão, pois, além de só durar 02 horas, ela nos deixaria próximo a Place da Concorde ao final, por volta das 11h. Saímos pelo city tour panorâmico, mas que fez duas paradas fundamentais: a 1ª,  Torre Eiffel, exatamente no Campo de Marte (Champ de Mars), ou seja, embaixo da torre, que nos rende maravilhosas fotos.

E, depois, na Igreja Domo (fundo do Hotel des Invalides)  onde está enterrado Napoleão Bonaparte.

Jardins dos Invalides ao lado da Igreja Domo.

Jardins dos Invalides ao lado da Igreja Domo.

O tour nos deixou na lateral do Louvre. Almoçamos No Rivoli Caffe, que fica no Carrousel du Louvre.

Rivolli Cafe

Rivoli Cafe

De lá, partimos para a Praça das Pirâmides do Louvre, onde há uma estátua de Joana D’Arc., e o pátio de colunas de diferentes tamanhos no jardim Saindo da praça das Pirâmides é só seguir em frente, passando pelo Carrousel du Louvre

Pirâmides do Louvre

Pirâmides do Louvre

Aqui, cuidado com a quantidade de pessoas que te oferecem bugigangas.

Arco do Triunfo Carrossel

Carrousel du Louvre

Atravessando o Carrousel du Louvre iremos passar pelos belos  Jardins de Tuileries (que possui estátuas interessantes que retratam cenas da mitologia).

Ainda dos Jardins

Ainda dos Jardins

Passaremos também pela Praça Vedome, pela Rue de la Paix (aqui veremos um grande obelisco com a estátua de napoleão Bonaparte e a grande roda gigante que existe nessa época do ano) e a Champs Élyssés.

Champs Elysées

Champs Elysées

Descemos na pela Plaza de la Concorde, seguimos em direção a Rua Royale para a Place de la Madeleine. A igreja de la Madeleine (Église de la Madeleine), é linda, como um templo clássico grego, altas colunas, consagrada à Maria Madalena, com relíquias expostas. Inaugurada em 1845, depois de 80 anos de construção.

Place La Concorde

Plaza de La Concorde

Igreja La Madeleine

Igreja de La Madeleine

De lá partimos para conhecer as  Galerias Lafayette, depois fazer umas comprinhas na Uniqlo, já que os preços são excelentes e o frio tava grande demais e… sempre que queríamos, parando para comer pães e tomar café.

 IMG_20141210_163421

4º dia

ROTEIRO: Bairro de MontMarte, Basílica de Sacre-Cour, Invalides, Museu Rodin, Museu das Armas, Ponte Alexandre III

Metrô Abessess

Metrô Abbesses

Da estação de Metro Paris Port Du Versailles – Linha verde (12), vai direto até a estação Abbesses (sentido Frount Populaire).

Queríamos descer na Abbesses que é a estação que possui a maior quantidade de degraus em Paris e também porque é considerada a mais bela estação “art nouveau”.

Mas, se você quiser uma mais tranquila, desça na Blanche que sai em frente ao Moulin Rouge .

A estação Abbesses dará na Place Abesses, aqui, nesta época do ano, fica uma feirinha de Natal super fofa. E ao lado dela você verá um jardinzinho  onde fica o Muro do Eu Te Amo (Le Mur des Je t’Aime). É um local ótimo também para comer os brioches e baguetes, pois possui as padarias mais premiadas de Paris: Le Grenier à Pain, Coquelicot, La Flûte de Pain e Au Levain d’Antan.

Le Mur des Je t’Aime

Descendo na Abbesses para ir até a Sacre-Cour você poderá pegar um Funiculare (um bondinho), usando o mesmo ticket do metrô. É como se fosse uma baldeação. No entanto, sinceramente, suba andando, conhecendo esse maravilhoso bairro de MontMartre. Lindo, boêmio, aconchegante. Me senti no filme “Meia Noite em paris” de Wood Allen. E não é cansantivo, afinal, você irá parando e visitando e observando a cidade.

Segui o roteiro de subir a Rua Lepic. Sugestão da Miss Check-in novamente. http://misscheck-in.com/2011/05/15/roteiro-a-pe-montmartre-paris/

Subimos a Rue Lepic para passar pelo número 54, casa onde, no terceiro andar, morou Van Gogh e, de lá, pintou a vista que tinha de sua janela em 1887 (Vista de Paris na Rue Lepic).

Casa onde morou Van Gohn

Casa onde morou Van Gohn

Subindo a rua, além das belas construções, observaremos o Moulin de la Galette, construído em 1622 que inspirou Renoir a pintar a obra O Baile do Moulin de la Galette e o Moulin du Radet, onde funciona um restaurante que leva o nome do primeiro moinho,  Moulin de la Galette. Estes dois são os únicos moinhos que ainda existem em Montmartre. 

DSC09058

Após os moinhos, você continuará seguindo na Lepic até a esquina com a Rue Norvins e encontrará a escultura Le Passe Muraille, em homenagem ao escritor francês Marcel Aymé. Subindo um pouco mais começará a sentir o burburinho de pessoas, cafés e galerias.  Passamos um bom tempo aqui, observando os quadros, comprando suvenires, conversando… Daqui, um pulo e você está na  Place du Tertre.

A praça é cheia de restaurantes e artistas… MARAVILHOSO!!! Da praça já se vê a Basílica de Sacre-Cour que é um sonho. A vista que temos de Paris também.  Ficamos um bom tempo neste bairro. 

Basílica de Sacre-Cour

Basílica de Sacre-Cour

Vista de Paris no alto da Sacre Cour

É verdade que muitas pessoas te abordarão na rua para fazer caricaturas, desenhos, pinturas, oferecer lembrancinhas…. Artistas também tocando, cantando…  Mas, faz parte! Fizemos também muitas comprinhas aqui.

Até uma lojinha de shampoos na Lepic achamos.  E também almoçamos por aqui, no Le Nazir. Delicioso!!!  https://plus.google.com/112856859783276620273/about?gl=br&hl=pt-BR

IMG_20141209_082757

De MontMarte, fomos até os Invalides para conhecer o Museu das Armas, onde está o túmulo de Napoleão. Descemos na estação e temos acesso a Boulevard Des Invalides que nos permite ver e tirar belas fotos da Ponte Alexadre III, uma das mais lindas!!!

Pont Alenxadre III

Pont Alenxadre III

Passamos pelo prédio da École Militaire, pavilhão da Real Academia Militar. O Hotel Dês Invalides foi construído por Luís XIV para ser residência de oficiais militares que haviam ficado inválidos em suas várias campanhas militares. Hoje, ele abriga a maior coleção de armas do mundo, há exemplares de quase todos os continentes e de várias épocas.

IMG_20141209_132747

Ao lado da Ecole Militaire, à direita de quem sai do museu, está o Museu Rodin.

IMG_20141209_131841

O Museu é lindo! Uma elegância só. Uma boa parte dele está no jardim. Obras como o pensador, Balzac, Jardim de Oprheu, O portão do inferno, o Beijo, Os três homens, dentre outros…  E o passeio vale muito a pena. 13 euros.

IMG_20141209_132648

IMG_20141217_155343

A estação de metrô mais próxima é a Varenne. Foi dela que voltamos para o hotel….Hora de arrumar as malas e seguir com a excursão que, no outro dia, bem cedo, nos levaria para Londres…. 

IMG_20141209_132445

Au revoir!!!

Esse post foi publicado em Paris e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Paris -França

  1. Fantástico! Parabéns, querida maninha!

  2. Olá, queridos!
    Adorei o post! Fotos lindas.
    E obrigada pelo link.
    Abraço,
    Anna

    • Ricardo / Mariana disse:

      Ola Anna, eu nós é que agradeço imensamente!!! Seu blog foi fundamental para nossa viagem!!! Suas dicas foram e são show! Visito sempre!!! Abração

  3. Aaaaaaah! Que bom!
    Feliz por ter ajudado de alguma forma.
    Na próxima vez em Paris também tomarei nota das dicas de vocês😉
    Abraço apertado

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s