Florença (Firenze)


IMG-20150712-WA0018De longe, foi o lugar mais encantador que visitamos na Itália!  E, arrisco dizer, um dos mais lindos lugares do mundo. Com certeza, se voltarmos, iremos explorar toda a região da Toscana… Afinal, se Michelangelo, Donatello, da Vinci, Boticcelli, Giotto, Maquiavel, Dante Alighieri, dentre tantos outros, viveram ou se inspiraram por aqui, não foi à toa! Há algo de muito especial nesta região…

É chegar e sentir… Incrível!!!

 

Era fim da tarde quando chegamos e nos dirigimos para uma das mais belas vistas que a Itália pode nos dar, um pôr do sol com vista panorâmica da cidade, na Piazzale Michelangelo. Um cartão de boas-vindas… Suficiente para encerrar o dia e agradecer por estar vivo e enxergando um espetáculo destes!

IMG-20150704-WA0003

DSCN0692

DSCN0699

Ficamos hospedados em um autêntico hotel Florentino, Hotel Villa Gabriele d’Annunzio. Bem longe do centro, mas bem próximo a um ponto de ônibus que nos deixaria lá com tranquilidade. Agradável, sem carpete, com um belo jardim (era fim da primavera e talvez isso também tenha dado o melhor visual que possa existir e os melhores aromas que se possa imaginar), uma piscina fenomenal, café da manhã delicioso, quartos com janelas grandes, estilo romano, que nos permitia ter uma visão das outras casas e da vida que esses florentinos tem.

IMG-20150712-WA0015

Além disso, o legal de ficar longe de centros turísticos é que você vai poder comer em locais onde os “verdadeiros” italianos comem. Nossa melhor comida italiana foi aqui.. Nhoque, Pizza, Bisteca Fioretina, Vinho, Cafés… Hummmm!!!! Foi onde surgiram os saboressssss italianos…. E o melhor, em Lugares (esquinas ou cantinas) que você não daria nada… Por valores que você nem acredita… Simplesmente delicioso!!!

Para completar a felicidade, havia um supermercado nas imediações do hotel (é só questionar na recepção), não tão perto, mas com vinhos a €2 euros. E por esse preço você e nós, andaríamos alguns quilômetros. Kkkkkkkkkkk. O que foi feito!

Vinho barato e de quebra, um caminhar pela cidade surreal!!!  As casas, as varandas, as floreiras, o cheiro…. Bom, e para além do vinho… Chocolates, cafés… Enfim, faça a sua feira na Itália!

DSCN0819Bom, no dia seguinte, pela manhã, saímos para explorar a cidade. Embora a região central e turística seja pequena, cerca de 1 km de largura, o dia seria longo, já que teríamos muito a ver.

Iniciamos bem cedo no centro cultural da cidade.

Alguns dizem que Florença é o berço do Renascimento mas, para nós, ela é o Renascimento. A gente esteve lá… Se não fossem os estilos das roupas das pessoas, os celulares e outros equipamentos eletrônicos e as “zilhões” de lambretas estacionadas ao lado de prédios históricos, você poderia dizer que voltou no tempo e, realmente, esteve lá.

DSCN0958

DSCN0974A cidade inteira é extremamente preservada. Suas ruas, pontes, vielas, praças e especialmente as obras, esculturas, pinturas, a céu aberto, são de uma grandiosidade e cuidado fora de série (sabemos que muitas são réplicas e a maioria das originais encontra-se nos museus, mas, mesmo assim). A história é tão grande e tão presente que, para cada obra existente você poderia passar horas olhando…. Sem exageros!

E para tornar esse passeio ainda mais agradável, outro ponto alto que gostaríamos de destacar é a limpeza da cidade e a educação e generosidade das pessoas… Pois mesmo com “trocentos” mil turistas, parece que a cidade está intocada e as pessoas estão ali com sua alegria de viver constantemente.

Bom, de acordo com a Unesco, a Itália concentra 60% do patrimônio artístico do mundo e metade dessas obras estão em Florença. É inacreditável.  A Catedral, a Ponte Vecchio, o Mercado, a Praça da Sinhoria, o Mercado de Couro… Tudo, tudo, tudo!!!! Impagável!

DSCN0960

Iniciamos na Duomo de Florença (que, para nós, está entre as quatro mais lindas já vistas. E, só para lembrar, são elas: Notre Dame (Paris), Duomo de Milão (Milão),  Abadia de Westminster (Londres) e esta.

FSCN0969

A Duomo, também conhecida como Basílica de Santa Maria del Fiori, tem detalhes  para ficar impressionado. Você, com certeza, vai parar, olhar, fotografar de todos estilos possíveis, tirar mil “selfies”, sentar, entortar a cabeça de diferentes formas, admirar uns minutos… E valerá todos eles.

Com estilo neogótico e em mármore branco, verde e rosa, tem uma fachada fenomenal e levou quase dois séculos para ser construída. É a principal e mais famosa construção da cidade, além de ser a quarta maior catedral do mundo em tamanho. Sua parte interna abriga 20 mil pessoas.

Se a fila e o sol te permitirem entrar (Horário de funcionamento: 10 às 17h – 10 €) você poderá visitar obras primas da arte renascentista de Zuccari, Donatello, Uccello e Ghiberti e ter uma das melhores vistas da cidade, pois nenhuma construção de Florença supera em altura a Duomo. Senão quiser entrar, faça, por fora, um 360º em toda ela, para admirar cada espaço e, em especial a Cúpula de Filippo Brunelleschi.

Ao lado da Duomo, temos o Campanile (Campanário) projetado por Giotto em 1934. Está aberta das 08h30min as 19h30min, com entrada a 6€. E, à frente, temos o Batistério, um prédio menor, que fica aberto das 12h as 19h (Entrada 3€).

O Batistério é a construção mais antiga de Florença, datada dos séc. 5 e 6 e local onde Danti Alighieri foi batizado. A função do batistério era batizar pessoas pagãs já que estas não podiam entrar nas igrejas. Não deixe de apreciar! Na entrada, há réplicas das famosas portas de bronze esculpidas por Ghiberti, discípulo de Michelangelo. Conhecidas como “As Portas do Paraíso”, foram criadas entre 1424 e 1452 e representam um dos mais belos trabalhos de arte do período renascentista e demorou 20 anos para ficar pronto.

IMG-20150712-WA0042

De lá, seguimos pela ‘Via di Calzaiuoli’….

DSCN0762

E à direita nos dirigimos a Piazza della Repubblica, que é a praça central histórica da cidade, pois foi construída no Império Romano. Portanto, mantém o estilo de praça fechada, com duas estradas principais que levavam a quatro portas de saída e entrada da cidade, direcionadas a Roma, o que nos explica a expressão “todos os caminhos levam a Roma”.

DSCN0784

A praça que vemos hoje foi reconstruída devido às guerras, mas mantém sua estrutura de reunir importantes prédios da cidade, chiques e históricos cafés e lojas de renome, além de um lindo carrossel antigo.

Daqui, seguimos até a Igreja de Orsanmichele, originalmente construída para ser um mercado de grãos, tornando-se igreja em 1380 ou 1404. Dizem que o mercado tornou-se Igreja após inexplicáveis aparições de Nossa Senhora, bem como de uma estranha pintura em um dos seus pilares, o que passou a atrair muitos peregrinos.

DSCN0807

Ao tornar-se Igreja criaram-se 14 nichos em suas fachadas para que artistas da região doassem estátuas de santos padroeiros. Hoje, o que vemos são réplicas. As originais estão no museu que fica nos andares superiores do prédio e foram executadas por vários grandes nomes, a exemplo de Donatello, Ghiberti, Bologna, dentre outros.

DSCN0811

A visita a esse Igreja é gratuita e vale a pena apreciar o tabernáculo criado por Andrea Orcagna que guarda uma reprodução da Madonna e Menino.

DSCN0812

Saindo da Igreja nos dirigimos ao Mercato Nuovo (Mercado Novo), local que já foi venda de tecidos de seda, na Idade Média, e de palha, por volta do século XVIII. Hoje, atua com um mercado de suvenires, artesanato e couro.

DSCN0824

No mercado, muitos turistas visitam a Fontana del Porcellino, uma escultura em bronze, do século XVII, do artista Pietro Tacca, que representa um Porco do Mato ou espécie de Javali (o original está localizado no Palazzo Pitti). E reza a lenda que esfregar a mão em seu nariz ou colocar uma moeda na boca do Porcellino, fazendo-a escorregar e cair na grade que se encontra abaixo, próximo dos pés., indicará sorte e boa fortuna.

DSCN0829

Do mercado, seguimos para a Ponte Vecchio. A ponte mais antiga de Florença (Sec. 14 e única “sobrevivente da II Guerra Mundial, por ordem de Hitler, mas que hoje é vista reconstruída, pois foi destruída em uma inundação em 1966).

DSCN0843

Atualmente, abriga muitas lojas de joias modernas e artistas locais expondo pinturas e artesanato. As joalheiras remetem ao tempo da família Médici, donos do dinheiro da cidade, que retiraram os antigos açougueiros que ali viviam e jogavam carne no rio ocasionando um grande odor.

DSCN0835

A ponte nos permite uma bela vista do rio Arno e abriga um corredor no primeiro piso, que era utilizado pela família Médici para irem do Palazzo Pitti até a Galeria Uffizi.

IMG-20150712-WA0043

DSCN0838

Daqui, seguimos para a Galleria Degli Uffizi, local que reúne os maiores acervos do mundo. As filas são imensas. Portanto, a dica que sempre orientamos. Compre pela internet. O lugar é mágico, especialmente para quem admira arte e história.

IMG-20150712-WA0017

DSCN0869

DSCN0927

Da Galeria, seguimos para o local mais incrível, a Piazza della Signoria, o coração de Florença.

DSCN0931

Nela está uma perfeita cópia do Davi de Michelangelo, símbolo da liberdade (o original está no Museu dell’Accademia), a Fontana de Nettuno, além do prédio da prefeitura de Firenze, conhecida como Palazzo Vecchio.

DSCN0886

DSCN0885

DSCN0890

DSCN0929

Por séculos tem sido nesta praça onde os eventos mais importantes da cidade acontecem, políticos ou sociais. Ela está cercada por um grupo magnífico de esculturas, onde se destacam o Perseu segurando a cabeça da Medusa de Cellini e o Rapto das Sabinas, de Giambologna (este você ficará dando voltas e voltas para olhar em todos os ângulos).

DSCN0889

DSCN0903

DSCN0904

Ao passar por aqui não tenha pressa nenhuma. Visite o Palazzo Vecchio que fica aberto das 09h-19hs. Seu interior foi decorado por Vasari e era moradia dos príncipes de Florença, valendo a visita aos andares superiores onde estão os apartamentos ducais.

DSCN0891

DSCN0900

Depois da visita, observe cada uma das esculturas a céu aberto, pare em algum lugar, olhe em todas as direções e viaje de volta no tempo, pois praticamente tudo que você estudou sobre renascimento foi pensado por pessoas que viveram e frequentaram este espaço.

DSCN0910

DSCN0912

Daqui, fomos almoçar na Trattoria Zaza, para experimentar a maravilhosa e única Bisteca Fiorenta (no melhor lugar em que fomos na Itália). Para acha-lo é só se dirigir ao Mercado de Couro, atravessá-lo e do seu lado esquerdo você já avistará vários restaurantes e dentre eles, o Zaza (Piazza del Mercato Centrale, 26, Firenze, Itália).

IMG-20150712-WA0019

DSCN0723

Após o almoço ainda passamos nas Igrejas Santa Croce e Santa Maria Novella. Ambas de estilo gótico e finalizamos no Museu dell’Accademia.

DSCN0948

DSCN0954

Dica 1: Você lerá em muitos locais que é possível visitar a antiga Casa de Dante Alighieri, no entanto, O Museo Casa di Dante (Via Santa Margherita) não foi na verdade sua casa, mas talvez, baseando-se em seus escritos o local mais próximo de onde viveu e para quem gosta vale a visita pela reunião de acervo existente do escritor e da idade média.

Dica 2: Não tivemos oportunidade de conhecer o Palazzo Pitti e, especialmente, os seus jardins pois este dia foi absurdamente quente (sensação térmica de mais de 40 graus) e eu, Mariana, acabei não passado bem, mas tudo que lemos indicava para visitá-lo e estava em nossa listinha. Para visita-lo é só atravessar a  Ponte Vecchio. O palácio é a maior residência de Florença. Possui vários museus, e o maravilhoso Giardino di Boboli http://www.uffizi.firenze.it/musei/?m=boboli, que reúne em seus jardins várias esculturas e fontes nos seus mais de 45.000 metros quadrados.

Arrivederci!

Esse post foi publicado em Florença e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s